Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. OK Ler mais

Domingo, 25 Julho 2021, 11:29

  Login:     Password:       

   Divulgação e Notícias





Potenciar o turismo nas ilhas através da Geologia


O projecto Geoparque Açores, do qual a GRATER encabeça a assembleia-geral dos corpos sociais da associação GeoAçores, quer integrar as redes internacionais e mundiais de Geoparks como estratégia de preservar o ambiente e potenciar o turismo. No fundo, pretende-se que o turista passe a conhecer também a vida geológica das nove ilhas açorianas daquele que será o único parque de origem vulcânica na Europa. Saiba, com a OLHAR O MUNDO RURAL, como e aproveite esta excursão antecipada.

 

Já poderá ter descido ao algar lávico terceirense, subido ao vulcão poligenético picoense ou admirado a disjunção colunar florentina e não se apercebeu de tal. Afinal, falamos do geo-léxico que fundamenta uma visita ao Algar do Carvão na Terceira, uma escalada ao cimo da montanha do Pico ou um admirar da Rocha dos Bordões na ilha das Flores.

Tornar interessante e visível a interpretação geomorfológica do património vulcânico para o turismo açoriano é a base do projecto Geoparque Açores.

O objectivo é integrar a rede internacional (Geoparks European) e mundial (Global Geoparks Network) da UNESCO e, por essa via, beneficiar da promoção dos actuais 43 parques europeus e 77 em termos globais.

A GRATER faz parte dos órgãos sociais da GeoAçores – Associação Geoparque Açores criada em Maio de 2010, ocupando todos os cargos da Assembleia Geral, sendo a direcção e o conselho fiscal repartidos pela Adeliaçor, Arde, Asdepr, Azorina, Secretaria Regional do Ambiente e a gestão científica a cargo da Universidade dos Açores.

Actualmente em fase final de candidatura, o Geoparque Açores quer implementar uma estratégia turística que explique e que dinamize actividades relacionadas com o geoturismo, articulando a protecção do meio natural com a exploração sustentada de animação turística.

Assim, depois dos dois parques nacionais do Naturtejo Geopark (www.naturtejo.com) e, mais recentemente, do AroucaGeopark (www.geoparquearouca.com), o GeoParque Açores (http://www.azoresgeopark.com) passará a ser o terceiro do país e o único vulcânico da Europa.

 

57 geossítios

nas 9 ilhas

 

 “9 Ilhas um Geoparque” – esta é a máxima que a associação atribui ao projecto que já tem definidos 57 geossítios, ou seja, locais que pela sua riqueza geológica estão assinalados para geoturismo.

Estes geossítios estão distribuídos por Santa Maria (5), São Miguel (10), Terceira (7), Graciosa (5), São Jorge (5), Pico (8), Faial (6), Flores (6) e Corvo (3), além de outros dois geossítios submarinos (ver mapas).

É sob o lema “Erupções de sabores, aromas e experiências…” que se pretende vender o destino Açores, integrado no segmento de turismo na natureza.

Estão já definidas várias rotas para se poder ter uma visão alargada do Geoparque Açores, nomeadamente através da Rota das Cavidades Vulcânicas, em que encontra o Algar do Carvão, a Gruta do Natal e a Furna d’Água, na ilha Terceira; a Furna do Enxofre, na Graciosa; a Gruta das Torres, no Pico; e a Gruta do Carvão em S. Miguel.

Além das Rotas dos Miradouros e da Rota dos Trilhos Pedestres que existe em todas as ilhas, será dado destaque à a Rota do Termalismo por via da Ferraria, das Furnas, das Caldeiras da Ribeira Grande e da Caldeira Velha, em S. Miguel; do Carapacho, na Graciosa; e do Varadouro, no Faial.

O Geoparque Açores quer igualmente apostar na Rota dos Centros de Ciência com a visitação ao Observatório do Ambiente e Museu Vulcanoespeleológico d´ "Os Montanheiros", na Terceira, ao Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos e Observatório do Mar, no Faial; à Casa da Montanha e Solar do Lajido, no Pico; e ainda ao Observatório Astronómico, ao ExpoLAB e ao Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, localizados em S. Miguel.

 

Geo-actividades

e Geo-produtos

 

O dossier de candidatura do Geoparque Açores à Rede Europeia e Rede Global de Geoparques deverá ser entregue este Outubro para apreciação e posterior aprovação ainda em 2012 ou em 2013.

Além da criação destes circuitos, pretende-se que o projecto traga dinamismo económico à região. Ou seja, além da visitação de grutas e paisagens, querem potenciar-se as denominados geo-actividades e produtos, que poderão, or exemplo, passar porum voo de asa delta a partir da montanha do Pico ou por apreciar o geo-queijo de São jorge ou as geo-espécies de São jorge.

Tem sido várias as iniciativas que a GeoAçores tem promovido para divulgar o futuro geoparque Açores, entre elas, a assinatura de um protocolo de colaboração de um apoiado pela FLAD e coordenado pelo C.N.Educação; workshop´s; presença em conferências internacionais; promoção na última Bolsa de Turismo de Lisboa; entre outros.



  Outras Fotos

Dolfine.com (C) 2021