Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. OK Ler mais

Quinta-Feira, 13 Maio 2021, 06:46

  Login:     Password:       

   Divulgação e Notícias





GRATER DIVULGOU ITER VITIS NO FÓRUM DA VINHA E DO VINHO

No evento, organizado pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), autarquia praiense, GRATER e Escola Profissional da Praia da Vitória, estiveram presentes diversos especialistas e oradores.
Neste encontro, o presidente do conselho de administração da associação de desenvolvimento regional, Hugo Rosa, destacou a importância do projecto de cooperação transnacional ITER VITIS, sendo o seu principal objectivo a “promoção do património agrícola associado à produção de vinho de qualidade, como é o caso da Região Determinada como área de Paisagem Protegida de Interesse Regional dos Biscoitos, ou a Paisagem Protegida da Cultura e da Vinha da ilha do Pico, classificada como Património da Humanidade”.
Hugo Rosa explicou que o projecto tem-se igualmente materializado por via de uma campanha de promoção feita através da criação de um site para divulgação das rotas promovidas pelas associações, da criação de um passaporte que os visitantes poderão completar ao visitarem todas as explorações das rotas oferecidas, da colocação de sinalética referente ao projecto nos pontos de paragem que juntam turismo e enologia e da participação em duas feiras mundiais de Turismo, em Toulouse e em Paris, em Janeiro e Março de 2012.
“Pretende-se, portanto, através da campanha promocional vender o destino Açores e levar os produtos açorianos a outros pontos do mundo, dando destaque ao vinho”.
Além da GRATER, outras associações de desenvolvimento regional, como a ADELIAÇOR (Faial, Pico, São Jorge, Flores e Corvo), Pays des Bastides et Vignoble du Gaillac (Tarn – França), Vallée du Layon (Loire – França), Serre Calabresi Alta Locride e Kroton (Calábria – Itália), e a Associação Internacional das Rotas do Vinho – ITER VITIS, fazem parte do projecto.
 
Comércio do vinho
A crescer na Europa

 
O presidente do conselho de administração da GRATER sublinhou que os últimos dados disponibilizados pelo Instituto da Vinha e do Vinho, I.P. revelaram um crescimento nas exportações de vinho português “tendo sido ultrapassada pela primeira vez a barreira dos 700 milhões de euros”.
“Os números presentes são claros: o vinho representa 11% do valor acrescentado bruto das Indústrias Alimentares e Bebidas, Portugal ocupa o 10.º lugar no ranking do comércio internacional do vinho e o 12.º lugar enquanto país produtor de vinho a nível mundial.
 
Redescobrir os
vinhos açorianos

 
O responsável pela GRATER referiu que nos Açores “tem vindo a assistir-se, creio, à descoberta (ou redescoberta) do vinho”.
Para tal, elencou, contribuiu não só o facto de, em 1994, a Região Autónoma dos Açores começar a produzir legalmente vinhos com Indicação de Proveniência Regulamentada (IPR), como ter criado as zonas vitivinícolas dos Biscoitos, Pico e Graciosa, ter havido o reconhecimento da designação do Vinho Regional dos Açores ou Indicação Geográfica Protegia Açores para vinhos tintos e brancos produzidos em qualquer das 9 ilhas do arquipélago, até 2012, ano em que se reconheceram as denominações de origem ‘Biscoitos’ e ‘Pico’, na categoria de vinhos de qualidade e vinhos espumantes, e ‘Graciosa’, na categoria de vinhos licorosos e vinhos espumantes (DOC Biscoitos, DOC Pico e DOC Graciosa).



  Outras Fotos

Dolfine.com (C) 2021