Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. OK Ler mais

Quinta-Feira, 13 Maio 2021, 06:31

  Login:     Password:       

   Divulgação e Notícias





Junta de Freguesia quer manter Investimento em acessibilidades

Ao longo dos últimos anos, a aposta da Junta de Freguesia da Ribeirinha tem-se concentrado sobretudo ao nível das acessibilidades e de infra-estruturas para fazer expandir esta freguesia angrense.
O desígnio é de António Toste, autarca da freguesia que o viu nascer e que acredita estar a criar o futuro para a Ribeirinha que este ano perfez 445 anos de existência, no dia 1 de Maio.
A terminar o seu segundo mandato e com a garantia de uma última recandidatura nas próximas eleições autárquicas, o responsável não tem dúvidas de que “estamos a mais de 90 % cento dos projectos a que nos propusemos. Posso dizer sem reservas que melhorámos e muito a freguesia da Ribeirinha”.
António Toste destaca sobretudo o melhoramento, a requalificação e a criação de novos acessos para e dentro da freguesia, além de zonas de estacionamento numa freguesia cuja geografia levanta sérias dificuldades de gestão, por estar implantada na descida da Serra com o mesmo nome, e atravessada pelo curso de duas ribeiras.
Outra das variáveis desta freguesia limítrofe da cidade de Angra do Heroísmo está no facto de possuir apenas 7,90 km² de área para os actuais 2.700 residentes, ou seja, uma grande densidade populacional, de cerca de 340 pessoas por km² que coloca maiores necessidades de organização.
O facto de ser uma “Eco-freguesia: Freguesia limpa”, galardão regional que traz responsabilidades ao nível da remoção geral dos resíduos não controlados no arquipélago e limpeza de cursos de água tem ajudado na manutenção da segurança em torno das ribeiras que atravessam a Ribeirinha.
Este é o contexto geral que levou o responsável a dar prioridade aos acessos, com o melhoramento e criação de novos arruamentos, como a Canada da Parreira, Canada da Boticária, Canada do Recanto e a futura rua da nova escola e ainda a criação de estacionamento com capacidade para 200 viaturas, repartidas em pequenos parques ao longo da freguesia.
Ainda neste capítulo, António Toste refere que a Junta de Freguesia prevê o alargamento da Canada do Lameirinho, no cimo da freguesia, e uma nova área de estacionamento na Canada da Macela para permitir o eventual acesso de transportes colectivos ao alto da Serra.
 
Zona da Lazer
panorâmica

 
Outro dos importantes investimentos que marcarão a passagem do actual elenco pela Junta de Freguesia está na criação de uma nova zona de Lazer no alto da serra da Ribeirinha. Um espaço recreativo, actualmente em construção, com vista panorâmica sobre a urbe angrense e o litoral da ilha que ocupará uma área de cerca de 8 mil m².
Este é um projecto com um investimento elegível de 147 mil euros, apoiado a 60% através da Associação de Desenvolvimento Regional - GRATER.
A zona de lazer, que estará concluída este Verão, inclui não só um imóvel de apoio com instalações sanitárias e espaço multifuncional, mas uma zona para merendas ao ar livre, circuito pedonal, pista de manutenção e parque de recreio.
Uma nova valência que irá prolongar a freguesia ainda mais em altitude e que, segundo o autarca, quer “dinamizar as colectividades da freguesia”, seja apenas para usufruto da “paisagem de excelência”, ou para “assinalar festividades, como aniversário e outros festejos”, acrescentou.
Ao todo, contabilizou António Toste, a Ribeirinha possui cerca de uma dezena de colectividades “todas elas a funcionar”, entre elas, e além da Casa do Povo, dois centros de convívio da terceira idade, duas sociedades filarmónicas, grupos de folclore, de teatro, de escuteiros, de jovens e clube desportivo. A estas, soma o responsável, é preciso juntar ainda “cada uma das comissões dos quatro impérios, três ermidas e da Igreja” da Ribeirinha.
“Temos uma freguesia muito viva, com muitas actividades por parte das suas colectividades”.
 
Escola a ligar
o novo e o antigo

 
Outra importante infra-estrutura, que resulta de um investimento municipal e regional de cinco milhões de euros acabado de construir e pronto a estrear, é a nova Escola Básica da Ribeirinha que irá receber 150 crianças da freguesia, actualmente dispersas por três estabelecimentos escolares, nalguns casos com turmas de diferentes anos a partilhar a mesma sala.
“Vamos ter, acima de tudo, uma melhoria na qualidade do ensino, mas vamos ter igualmente uma infra-estrutura que vem potenciar uma nova dinâmica na freguesia”, corroborou o autarca, referindo-se não só ao facto de haver uma maior circulação de pessoas, como uma “ligação da parte nova à parte antiga da freguesia”. Uma ligação, concretiza António Toste, feita através da criação da nova estrada de acesso à escola que une, de forma, transversal as novas urbanizações da Ribeirinha à já existente e concentrada edificação da freguesia.
Além destas vantagens, o autarca sublinha ainda a estimulação da prática desportiva com o novo e moderno pavilhão escolar da EB/Ribeirinha.
Em suma, sintetizou o autarca, “hoje estão criadas as condições para a freguesia crescer em termos de residentes e de parque habitacional, existindo a preocupação de manter a atrair casais novos à Ribeirinha”, além de outros investimentos imobiliários, sublinhou, dada a “valorização dos terrenos urbanos e rústicos da freguesia”.
Investimentos para os quais António Toste faz sempre questão de referir “o importante papel da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e do Governo Regional dos Açores”.
 
Três grandes
obras

 
Confiante numa reeleição, António Toste refere que para os próximos tempos tem sobretudo “três grandes obras”.
Entre elas está a conclusão da abertura do arruamento da Canada do Capitão (o troço entre a Canada da Ribeira e o Caminho Velho/Atalaia); o reaproveitamento das escolas básicas desactivadas, transformando a escola do Caminho Novo em “centro de serviços/ninho de empresas”, existindo já propostas para instalação no local de um centro de fisioterapia, por exemplo-, a adaptação da escola primária de Santo Amaro para creche particular, estando apenas a escola da Ladeira com uso ainda por definir.
Por terceiro e último, mas “mais ambicioso e difícil”, reconhece o autarca da freguesia da Ribeirinha, está a “criação de um centro de dia e de noite para a terceira idade” através do reaproveitamento das instalações do Centro de Convívio da Rua Prof. António José de Melo, junto à Casa do Povo.
 




Na Ribeirinha
GRATER possibilitou
Nova Zona de Lazer
 
O apoio dado através da GRATER, enquanto organismo intermediário de gestão do Eixo 3 do PRORURAL, na atribuição de apoios para a construção da Zona de Lazer da Ribeirinha foi de “extrema importância”, destacou o responsável pela Junta de Freguesia. “Sem o apoio da GRATER teria sido impossível fazer a obra”, reforçou António Toste.
“Apesar de ser um pequeno montante em termos de investimento global, não teria sido possível ser feito pela Junta de Freguesia, que possibilita, dessa forma, também trabalho a pequenos empresários”.
O autarca considerou a Associação “um parceiro muito válido” na ajuda ao investimento das instâncias de poder local, do qual “se espera continuar a contar com apoio nos próximos quadros comunitários de apoio”.



  Outras Fotos

Dolfine.com (C) 2021